Práticas sustentáveis e o aumento do sequestro de carbono no solo

Sequestro de carbono significa capturar parte do gás carbônico (CO2) da atmosfera e armazená-lo no solo. O processo ocorre a partir das plantas, pelo mecanismo da fotossíntese, isto significa que quando os organismos retiram da atmosfera o CO2 liberam em troca o oxigênio (O2). No entanto, a quantidade de carbono que retorna para a atmosfera depende, principalmente, do manejo do solo.

Com a adoção do plantio direto associado a rotação de culturas, é possível armazenar mais carbono no solo do que a quantidade que é emitida de volta para o ar, ou seja, quando os resíduos culturais que permanecem na superfície do solo forem maiores que as saídas do carbono, via respiração da atividade microbiana, haverá o sequestro.

O carbono é componente chave de vários atributos, pois agrupa partículas dispersas pelo processo de preparo do solo e consequentemente aumenta a porosidade, a infiltração e a possibilidade de armazenamento de água por mais tempo, proporcionando maior suporte à planta nas fases críticas, como em períodos veranicos. Além de permitir que as plantas desenvolvam o sistema radicular em profundidades ainda maiores.

À vista disso, a prática da agricultura sustentável é uma medida para manter o solo saudável, através do manejo adequado do solo, plantio direto e o aumento da matéria orgânica. Assim reduzindo a erosão dos solos, contendo a degradação e sequestrando cada vez mais carbono.

Fale com a MASSARI
Enviar mensagem, via whatsapp.